Site Autárquico - Câmara Municipal de Monchique

0°/0°

Árvores Centenárias

Em Portugal existe um valioso e incalculável património de árvores "monumentais", muitas delas multisseculares ou mesmo milenares. Na Vila de Monchique podemos encontrar algumas que foram classificadas como sendo de interesse público. Pela sua idade e porte, estas árvores são estritamente protegidas.

Plátanos “Platanus Hibrida Brot” Espécie monóica de folha caduca. Folhas alternas, com pecíolos grossos. Flores unissexuais. Está situado no Barranco dos Pisões a cerca de 3 km Norte da vila de Monchique. É uma árvore de grande porte que ultrapassa os 35 metros de altura. Vulgarmente utilizado como ornamento em parques, jardins e avenidas, também este plátano foi aproveitado como ornamento do parque de merendas que aqui se encontra. Esta árvore centenária foi classificada como sendo interesse público em 08-05-1947.

Magnólia “Grandiflora L.” Árvore de folha persistente. Folhas inteiras. Flores nas extremidades dos ramos, inicialmente cónicas depois cupuliformes. Este exemplar, que se julga ser o maior do Continente Europeu, está situado junto ao Convento de Nª Srª do Desterro. Pensa-se que tenha sido trazido da Índia pelo fundador do Mosteiro, que data de 1631.   Araucária “Heterophylla” Espécie diótica. Árvore de folha persistente. Ramos horizontais algo pendentes. Folhas ovadas a triangulares, grossas e coriáceas. É uma árvore de grande porte, muito resistente ao vento e à salinidade, originária da pequena ilha de Norfolk na Austrália. As duas Araucárias centenárias da vila de Monchique, situam-se na Quinta do Viador com altura total: 40.00 m; diâmetro médio da copa: 16,50 m.; classificação em 14-08-1993 e na Quinta da Vila, com altura total: 34.00 m; diâmetro médio da copa: 18,50 m; alvo de classificação em 14-08-1993. Em Fevereiro de 1941 um ciclone partiu as flechas destas duas árvores. Presentemente já possuem uma segunda flecha. - Carvalho “Quercus Canariensis Willd” Árvore até 30 metros, de copa ampla. Raminhos densamente lanosos. Folhas até 18 cm, marcescentes, sinuadocrenadas ou lobadas. Esta espécie formou em tempos a cobertura arbórea original da serra. Actualmente a sua distribuição é muito mais reduzida ocorrendo sobretudo através de árvores isoladas. A serra de Monchique constitui o único local onde a espécie ocorre no país.

Financiamento florestal permanente
Cofinanciado por:
Cofinanciamento PDR2020